Posted by : Monik Ornellas


Intolerância. Preconceito.

Porquê o jeito que o outro é, te incomoda tanto? Porque só você, tem o direito de pensar, ter opiniões e escolhas? Porquê suas opiniões são melhores ou mais certas?

É somente sobre isso que se trata.


Não existe diferença entre nenhum de nós, brancos, negros, asiáticos, gays, judeus, árabes ou qualquer pseudo-tipologia humana.

Não importa de você veio de outro país, outra galáxia ou de Marte, quando entra aqui nessa atmosfera, você passa a ser somente HUMANO.

Enquanto alma, não temos sexo, religião, nem cor.

Estamos aqui nesse planeta em particular, exatamente para transpor “diferenças” que só existem dentro das nossas cabeças e em mais nenhum outro lugar, porque aprendemos a acreditar que são reais.

Todas as guerras, brigas socais e cotidianas sempre se trataram de subjugar outros à verdade pessoal de alguns, e nada mais. 

Toda essa loucura fala de uma necessidade absurda de controle do ser humano, de estar certo sobre o que é real, caindo sempre na imposição do que é certo ou errado. 

Sendo que, existem 7,2 bilhões de realidades ambulantes nesse planeta. 

Não há 1 hipótese do que é real, certo ou errado, mas 7,2 bilhões delas! 

Como somos criadores da nossa realidade pessoal, acabamos por enxergar aquilo que queremos ver e atribuir valor ao que achamos correto, num lugar, ou melhor, num planeta, onde não existe o certo ou o errado. Lembra? “Se não pudesse, então não poderia”.

Estamos à um passo de uma grande evolução, chegando à vários pontos de saturação em diversos campos em todo planeta. Porque por aqui, ainda é assim: precisamos nos saturar dentro de determinada experiência, afim de gerar uma combustão que nos leve ao próximo estágio evolutivo de nós mesmos.

A verdade é que estamos num lugar – chamado Terra - onde podemos criar, ser e ter qualquer coisa, mas passamos grande parte do tempo criando regras, e também, seguindo regras alheias.

Mas, muitos de nós estamos – mesmo que a trancos e barrancos -, criando deliberadamente nossas próprias realidades que condizem com os seres humanos que queremos ser. E isso significa não mais aceitar nenhuma outra imposição que não nos corresponda, e sim, aceitarmos cada vez mais a nós mesmos, com nossas diferenças e particularidades.

Vejo todos esse ápices como a mais pura alquimia da transformação humana, quebrando paradigmas, desconstruindo dogmas e questionando regras sociais para que possamos ir para o próximo estágio de uma liberdade que desconhecemos.

Por mais que esteja um caos, insano e ainda tirano, acredite, caminhamos para um mundo mais harmonioso, mesmo que nesse momento tal idéia não pareça plausível.

{ 1 comentários... read them below or add one }

  1. Olá Monik!... É isso ai... saturar e explodir para passar um novo estagio, em todos os sentidos. Exceto os que escutam o coração, os que fazem silencio, esses a cada dia mais percebem a trama ilusória a que escolheram participar, uns na ilusão outros para dissolver essa ilusão, assim como você que percebe com seu Ser, que este mundo, este lindo planeta, foi usurpado por mentes que o ser não percebem, e iludem-se pensando chegar a algum lugar, subjugando seus semelhantes e tudo que tenha vida.
    Felizmente esse tempo está terminando, embora o aparente caos que agora explode por todos os lados, exatamente para expurgar os velhos paradigmas e a um novo e desconhecido tempo chegar, onde o próprio tempo não se faz presente, pois só existira um estado de Ser.

    Um abraço, amor e luz.

    ResponderExcluir

Deixe suas dúvidas ou mande um e-mail.

- Copyright © Monik Ornellas - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -