Posted by : Monik Ornellas

Adoro falar sobre os olhos, eles são tão complexos! Acho fascinante!





A maioria de nós NÃO tem uma visão "pura" da realidade... mas como assim Monik? Nosso olhar é sempre influenciado por crenças pré-existente, alguém ou alguma coisa Quando olhamos uma cadeira, não vemos um conjunto organizado de ripas de madeira, plástico ou seja lá do que ela tenha sido feita, vemos um objeto que serve para sentar e interagimos com ela pelo valor da sensação de conforto e alívio que a cadeira nos proporciona.


Os olhos são o órgão do julgamento!


O ato de ver não é puro simplesmente por que ele é construído. Quando olhamos uma pessoa ela passa por todo um processo de avaliação e filtro dentro de tudo que aprendemos ser “certo ou errado”, “bonito ou feio”, “interessante ou tosco” e por aí vai, é muito rápido, tão rápido quanto imperceptível. Em questão de segundos medimos, avaliamos e julgamos... assim, no tempo de uma simples sinapse neural!

Sua visão não é pura, você não consegue simplesmente olhar para uma pessoa e ver sua essência, não consegue nem mesmo ver quem ela é, o que você vê ou o que você percebe que ela é, vêm dos seus filtros pessoais. Você percebe por exemplo, uma outra Monik diferente daquela que sou, da mesma forma que todos a sua volta o percebem cada um ao seu modo, e enxergando outras facetas suas.

Fisicamente, nosso órgão da visão é super complexo. Para que a visão funcione corretamente é necessário que diversas partes diferentes do cérebro trabalhem em conjunto e simultaneamente, por que: uma vê o objeto, outra dá sentido à ele, uma outra lhe lembra da sua funcionalidade, tem aquela que busca a sensação armazenada na memória, fazendo com que isso desperte todo um manancial emocional por trás das experiências vividas com tal objeto e tem mais, muito mais no simples ato de ver! É complexo ou não é?

Preste atenção num fato maravilhoso: somos quase 8 bilhões de pontos-de-vista ambulantes totalmente diferentes! Não há um que seja igual!

Ver, Olhar ou Enxergar?
Existe uma baita diferença entre: Ver, Olhar e Enxergar. De uma forma geral, nós vemos muitas coisas, porém são poucas aquelas que detemos nosso olhar e raras são as que enxergamos de verdade. Enxergar é entrar na essência da coisa. Ver é passar o olho e olhar é colocar sua atenção, focar.

O Olhar metafísico
Metafisicamente o ato de enxergar tem muito a ver com nossa percepção da realidade. Como você costuma lidar com as coisas? Você normalmente fica na superfície delas ou vai à fundo na percepção de como elas realmente são, se é que alguma percepção é verdadeiramente correta?

Eu percebo que pessoas joviaisperceptivas e principalmente visionárias muito raramente tem problemas de visão, por que seu olhar está para além do horizonte, elas não se limitam àquilo que vêem, estão sempre um passo à frente.

Com isso, problemas de visão pressupõem:
  • Muito julgamento – julgamento é algo que nos limita. Ele limita, restringe percepções e expansões por que ficamos muito limitados a encarar a realidade dentro de uma idéia pré-concebida de como as coisas são ou devem ser;
  • Medo de enxergar a verdade – muitas pessoas tem medo de enxergar a verdade por trás de cada coisa, obviamente por que: se enxergo a verdade, me sinto na obrigação de assumir minha responsabilidade (e nem todo mundo deseja assumir seu quinhão de consciência);
  • Percepção limitada – é fato que alguns tem suas limitações de perceber ou enxergar as nuances da vida, simples assim e ok, cada no seu quadrado.

Quanto mais expansiva for sua forma de enxergar a vida melhor sua visão será, quanto mais apegado você for a ver, pensar e sentir a vida dentro das suas concepções, mais limitada sua visão será.

Probleminhas:
Hipermetropia - Dificuldade em ver coisas de perto (a famosa Síndrome do braço curto, rs) –  normalmente essas pessoas são péssimas para enxergar a si mesmas e perceber suas vontades e necessidades, mas estão sempre com um olhar receptivo e perceptivo para o outro.

Miopia - Dificuldade em ver coisas de longe – não necessariamente são mais egoístas, mas estas estão muito focadas em si próprias ou não conseguem ter uma percepção além, que lhe proporcione uma expansão.

Astigmatismo - Visão embaçada, distorcida em qualquer distância – é muito interessante por que falta clareza para estas, clareza sobre si mesmas ou sobre a interação entre elas o outro e o meio.

Tem ainda o glaucoma (fui diagnosticada uma época). No glaucoma meio que nos colocamos "sob pressão" para enxergar o mundo a nossa volta ou a nós mesmos, é um pouco parecido com pressão alta.

Lembrando: cada caso é um caso, só entrando em contato com sua própria dificuldade é que você pode trazer à consciência a SUA percepção da realidade, ou, a falta dela. É sempre muito pessoal.

O fato é que quanto mais e melhor enxergamos a vida, mais expandimos nosso campo e melhor fica nossa visão. Outro fato é, que se suas percepções da vida são péssimas, tipo: o mundo é ruim, as pessoas não prestam, nada dá certo, entre outras, sua visão será péssima também, pois você não consegue enxergar a beleza e o aprendizado intrínseco de cada coisa.

Se não há beleza em seus olhos, você nunca poderá enxergá-la.

Equilibrando:
É complicado indicar algo para os olhos, mas podemos trabalhar com o equilíbrio do que está por trás deles: suas percepções.

O óleo essencial não irá mudar suas configurações, mas, pode ajudar a você relaxar a um ponto onde se permita “abrir os olhos” para coisas novas.


Néroli
Pessoas muito rígidas – Óleo essencial de Manjerona, lavanda e Néroli;
Pessoas muito doadoras – Óleo essencial de Rosa (ou gerânio), pau-rosa e alecrim;
Pessoas auto-limitadas - Óleo essencial de Eucalipto, Alecrim e para quebrar, óleo essencial de Benjoim.

Quantidade e como fazer:
Você pode fazer um banho de imersão colocando 10 gotinhas de cada, ou, fazer um esborrifador com 5 gotinhas de cada diluídos em 90 ml de álcool cereais misturado a 10 ml de água destilada e borrifar no travesseiro ou no ambiente. Aspire o aroma com vontade e abra sua permissão.



Observações muito Importantes:
1. Não confunda Óleo essencial com essência. É necessário o uso de óleos essenciais puros misturados à carreadores (cremes, óleo ou gel) para tratamentos que tenham contato com a pele. Já na aromatização de ambientes, você pode usar essências.

2. Nenhuma dessas indicações substituem a ida ao médico e o uso de remédios, use-as como terapia complementar, ok?

Leave a Reply

Deixe suas dúvidas ou mande um e-mail.

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- Copyright © Monik Ornellas - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -