Posted by : Monik Ornellas

O que é ser feliz nesse Planeta? Não ter dor, não sofrer? Não. É sim sentir a dor, aceitar o sofrimento. Não do ponto de vista perpétuo ou masoquista, mas daquele ponto onde entendemos que a dor é somente um dos modos de ver e sentir determinado fato, ou pessoa, ou momento, enfim, é somente um dentre milhões de possibilidades de se sentir algo. Para mim, essa foi uma verdade transformadora: Mas como assim? Posso mudar isso?”

Desde esse pensamento até hoje já se passaram 10 anos. Anos com muito choro, milhões de percepções, muitas vivências, terapias e as pessoas me perguntam: Nossa, você tinha tanto problema assim Monik? Explicando:

Somos seres eternos, multidimensionais, quem se engana que tem 20, 45 ou 50 aninhos, está ironicamente enganado, somos milenares. Já vivemos vidas onde fomos guerreiros, carniceiros, jardineiros, prostitutas, damas de classe, mendigos, sábios e sinceramente, não dá para exemplificar todas as possibilidades que criamos para experiênciar o que é ou como é viver aqui, na Terra.

Em muitas dessas vidas brincamos tanto de fazer experiências que nos enredamos em padrões mentais e emocionais que ficaram conosco de vida em vida, uns de forma latente esperando ganchos para serem ativados, outros de forma ativa sempre sendo reforçados.

Muitos de nós escolhemos essa vida em particular, essa época e esse tempo no planeta Terra para limpar todo esse arsenal de padrões que cultivamos durante milênios, então por isso, viemos com essa fome de estudo, consciência, reflexão, vivências e a busca frenética por técnicas onde podemos transformar realidades internas nebulosas em saltos de claridade e fluidez.

Nos últimos anos, descobri o quanto é muito bom viver aqui, pelo simples fato de perceber na minha vida cotidiana como podemos transformar dores e limitações em novas possibilidades, do ponto de vista que não existe dor eterna, não existe penitência, não há pecado, a realidade é algo que criamos e descriamos continuamente (consciente ou inconscientemente), a verdade é a aquela que escolhemos carregar e o único julgamento que nos assola é o nosso próprio. Isso para mim é muito libertador.

Todas as minhas dores são curadas no momento em que me permito sentir a realidade novamente. Sim, novamente. Porque quando estamos na dor, não sentimos a realidade, não sentimos o agora, não sentimos que estamos numa nova situação com pessoas diferentes sempre com possibilidade de novas escolhas, não, é como um momento dejà vu, a sensação é a de como se não tivéssemos o poder de mudar nada, pois estamos presos e estagnados em sentimentos baseados no passado, um passado limitado.

Tendo passado por essa situação diversas vezes, aprendi que quando me permito viver o Agora, observá-lo e perceber o quanto ele é novo, oportuno e leve, eu posso agradecer por todo aprendizado que esta dor me trouxe e abrir mão dela. Fiz isso muitas vezes, milhares de vezes na verdade e sei que ainda vou fazer tantas outras milhões de vezes ainda nessa vida.

Então, eu fiz esse post somente para agradecer por estar aqui, exatamente agora, nesse tempo e momento maravilhosos e lembrar à todos os amigos, colegas ou passantes que a calma, a paz, a felicidade está simplesmente ao passo de uma respiração.


Ainda tenho altos e baixos, mas, acredito que tenho a meu favor a crença solidificada que a felicidade é somente uma questão de percepção e escolha. Sempre. 


{ 3 comentários... read them below or Comment }

  1. Nick, vc é realmente muito foda com as palavras. Tudo que eu penso está exposto em seu texto de forma clara e com maestria.

    Parabéns!

    Beijos

    Patricia

    ResponderExcluir
  2. Valeu Paty, que bom saber que você esteve aqui!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada meu Deus por ter encontrado este blog.

    Monik os seus artigos me enchem de leveza e de otimismo para seguir enfrente.
    Obrigada!
    Abraço
    Graciela

    ResponderExcluir

Deixe suas dúvidas ou mande um e-mail.

- Copyright © Monik Ornellas - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -