Posted by : Monik Ornellas


As pessoas tem pavor da tal da energia negativa como se ela fosse uma barata nojenta.


E é batata! Todo curso os alunos me perguntam a respeito dos clientes negativos, da sugueira energética e sobre como fazer em relação à isso.

A primeira coisa - inicialmente difícil de se entender - é que energia é somente energia, não importa se negativa ou positiva, ela é o que é. A segunda coisa, é que nós somos transformadores de energia e a terceira é que também somos nós que damos identidade e polaridade à energia, por isso somos transformadores dela.

Você aprendeu culturalmente que energia clara, leve e radiante é boa, 
e que energia, preta, densa e pesada é ruim. 
Mas na verdade elas são somente facetas ou polaridades, 
e com o mesmo grau de importância da energia. 
O que a transforma numa coisa ou outra, é o nosso conceito sobre como ela é. 

Vai uma arrudinha aê?

É exatamente o nosso conceito enraizado - a forma como APRENDEMOS a ver e sentir as energias - que potencializa e dá vida à elas. (já abordei isso no texto O Poder da Atenção).

Explicando: quando você reconhece uma pessoa como “negativa”, o seu olhar sobre essa energia “densa” a potencializa e reforça. Mas se você compreende que, ela é somente um aspecto temporário da energia (positiva ou negativa), a coisa flui naturalmente e você não abre portas para se sentir “sugado”.

A “sugueira”, como eu costumo chamar só acontece quando abrimos portas. Tenho que voltar um pouquinho pra você entender como isso funciona: você cresceu aprendendo sobre certo ou errado, os certos estão certos, mas normalmente fugimos e rejeitamos os errados pois, aprendemos que eles são ERRADOS. Desenvolvemos grande julgamento em relação à isso e intitulamos coisas, pessoas e situações que reconhecemos com tal energia. Esses "certos" e "errados" nos proporcionam emoções e sentimentos que abrem nossas portas emocionais e mentais.


Uma pessoa não é negativa, ela está temporariamente passando por um momento onde tem dificuldades internas e isso a deixa mais densa, simplesmente porquê ela não consegue processar ou digerir a energia à sua volta.

Então você encontra essa pessoa encabrunquenta e dentro de você há um certo medo, ou até um tipo de asco à energia que ela exala, essa é a porta. Culpa, medo, dúvida, orgulho, e váaarios itens inconscientes nossos abrem nossas portas para doarmos nossa energia aos outros.

Sim, doarmos! Ninguém tira sua energia à força, ela é sua. Você pode fingir que não vê, não sente ou até mesmo que não tem energia pra isso, não importa! Se somos sugados a responsabilidade não é do cabrunquento, é sim nossa, em relação à nossa própria energia.

Em contrapartida - e tem sempre uma contrapartida maneira no Universo -, saber que temos uma porta aberta é a dica perfeita para trabalharmos e fecharmos a dita. Sistema perfeito de aprendizado, né não?

Vai uma pimentinha aê?

E há também aqueles de nós que são bons transformadores de energia e desenvolvem o hábito (um péssimo hábito por sinal) de puxar a energia do outro para transformá-la e assim,  ganhar o status de "uma pessoa que deixa todo mundo bem". Mas, tirar o peso do outro não o ajuda a aprender, ajudá-lo a processar sua própria energia, sim.

Ouro Ponto interessante:
Não há como re-conhecermos aquilo que não conhecemos. Por isso, que pessoas genuinamente inocentes, não reconhecem a maldade nos outros. Logo, se você reconhece a energia negativa do outro ela já habita em você.

Mas fique calmo, isso faz parte do contexto de estar aqui na Terra, viemos para conhecer e transformar a energia ao avesso e assim brincarmos de criadores, sendo assim, é muito bom que você possa reconhecê-la, pois só dessa forma poderá transformá-la.

As pessoas têm tanto medo de entrar em contato com sua negatividade que esta só faz crescer socialmente, e está tudo bem! É só um caminho de aprendizado em relação à ela.

Energia é somente Energia.


Dicas de Leitura Complementar:

{ 2 comentários... read them below or Comment }

  1. Olá Giselle!

    Gostei da reflexão sobre as polaridades e a conclusão de energia é neutra. É nossa responsabilidade cuidar de nossa energia e daquilo que nos cerca.

    ResponderExcluir
  2. Olá Juliana! Acho que você deve ter chegado aqui por alguma indicação de link da Giselle Dantas, não?

    Que bom que entendeu que tudo tá para o grau do nosso olhar, e que, é só mudar o olhar que mudamos o entorno.

    Obrigada o comentário.

    Monik Ornellas

    ResponderExcluir

Deixe suas dúvidas ou mande um e-mail.

- Copyright © Monik Ornellas - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -